Notícias Joio

Yalitza Aparicio, primeira indígena indicada a melhor atriz no Oscar, chora ao ver indicação; VÍDEO

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 19:27

A mexicana estreou no cinema em ‘Roma’ e concorre a Melhor Atriz. Ela é a primeira indígena e segunda mexicana na categoria. A comemoração da indicação ao Oscar teve choro e emoção para Yalitza Aparicio. O momento em que ouviu seu nome durante a transmissão foi gravado e mostra a atriz vibrando. Veja abaixo. Initial plugin text “Extremamente feliz. Quando acordei hoje tão cedo, eu não esperava essa notícia”, escreveu Yalitza. Em seu primeiro papel no cinema, a atriz foi indicada ao Oscar pela atuação em “Roma” nesta terça (22). Yalitza é a primeira mulher indígena indicada a melhor atriz e a segunda mexicana a concorrer na categoria. Em 2002, Salma Hayek foi indicada por seu papel em “Frida”. Yalitza chora ao ver indicação ao Oscar Reprodução / Instagram No filme, o diretor Alfonso Cuáron se inspira livremente na história da babá que o criou. Yalitza estava acabando o curso de professora quando fez o teste e passou. Ela nunca tinha estado em um set, mas impressionou tanto o público quanto a crítica. E agora a Academia. O filme recebeu outras 9 indicações e lidera o ranking ao lado de “A Favorita”. Veja todos os indicados. A atriz foi capa da Vogue México em dezembro de 2018 em um movimento de representatividade indígena pouco comum na mídia do país. “Não deveria importar em que você envolvido, qual a sua aparência - você pode conquistar o que quiser”, disse em entrevista ao New York Times. 'Roma' Divulgação
Categorias: Notícias

Emily Blunt, Ethan Hawke, Claire Foy, Timothée Chalamet e os 'esquecidos' do Oscar 2019

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 17:00

Blunt teve um grande 2018, mas acabou fora da disputa pelas estatuetas de melhor atriz ('O Retorno de Mary Poppins') e atriz coadjuvante ('Um Lugar Silencioso'). Emily Blunt no tapete vermelho do lançamento do filme "O retorno de Mary Poppins" em Los Angeles Reuters/Mario Anzuoni Emily Blunt e Ethan Hawke se destacaram entre os "esquecidos" na lista de indicações para a 91ª edição do Oscar, anunciada nesta terça-feira pela Academia de Hollywood. Blunt teve um grande 2018, mas acabou fora da disputa pelas estatuetas de melhor atriz ("O Retorno de Mary Poppins") e melhor atriz coadjuvante ("Um Lugar Silencioso"). Outra estrela de Hollywood que aparecia com grandes chances de brigar por um prêmio no Oscar era Ethan Hawke, que também não foi indicado para a categoria de melhor ator pelo papel em "No Coração da Escuridão". Diretores 'esnobados' Bradley Cooper foi um dos nomes que brilharam nesta segunda-feira: seu filme "Nasce Uma Estrela" conseguiu oito indicações e três delas foram para ele (filme, roteiro adaptado e ator). Mas Cooper ficou fora da disputa pelo prêmio de melhor direção em sua estreia atrás das câmeras. Também não entraram nesta categoria outros nomes esperados como Barry Jenkins ("Se a rua Beale falasse") e Peter Farrelly ("Green Book: O Guia"). Timothée Chalamet, que no ano passado foi indicado ao prêmio de melhor ator por "Me Chame pelo Seu Nome", parecia voltar à cerimônia como um forte candidato a melhor ator coadjuvante por "Querido Menino", mas também não apareceu na lista. Claire Foy, aplaudida pelo papel em "O Primeiro Homem", foi outra a não aparecer entre as indicadas na categoria de melhor atriz coadjuvante. Também houve ausências notáveis na categoria de melhor filme estrangeiro, na qual o sul-coreana "Em Chamas", que aparecia em muitas apostas, ficou fora. Michelle Yeoh, Henry Golding e Constance Wu em cena de 'Podres de ricos' Divulgação Sucesso de bilheteria, "Podres de Ricos", uma comédia romântica com um elenco formado completamente por artistas de origem asiática, não conseguiu nenhuma indicação da Academia. Por outro lado, houve as surpresas positivas, como a do aclamado cineasta Spike Lee, que obteve a primeira indicação ao Oscar da carreira como melhor direção por "Infiltrado na Klan". Lee, que também recebeu nesta terça-feira as indicações por melhor filme e melhor roteiro adaptado, já havia concorrido anteriormente nas categorias de melhor roteiro original por "Faça a Coisa Certa" (1989) e melhor documentário por "Quatro Meninas" (1997). Embora nunca tenha vencido uma disputa na cerimônia de premiação, Spike Lee recebeu em 2016 um Oscar honorário da Academia pela carreira.
Categorias: Notícias

'Pantera Negra', 1ª produção com super-heróis indicada ao Oscar de Melhor Filme, mostra força dos campeões de bilheteria

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 16:55

Filme da Marvel recebeu sete indicações e disputa com outras produções que foram sucesso nos cinemas como 'Nasce uma estrela' e 'Bohemian Rhapsody'. Chadwick Boseman e Michael B. Jordan em cena de 'Pantera Negra' Divulgação “Pantera Negra”, dos Estúdios Marvel, entrou para a história do Oscar nesta terça-feira ao conquistar a primeira indicação de melhor filme para uma produção de super-heróis. As sete indicações do filme mostram como sucessos de bilheteria começam a ocupar espaço na premiação antes dominada por produções consideradas mais artísticos. Outros sucessos de público entre os oito indicados para o principal prêmio da indústria cinematográfica incluem a nova versão do musical “Nasce uma Estrela” e o filme biográfico "Bohemian Rhapsody". G1 JÁ VIU: 'Pantera Negra' prova que super-heróis têm algo relevante a dizer além de socos e explosões A inclusão de filmes populares contrasta com os últimos anos, quando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood deu preferência a dramas independentes com pequenos públicos, deixando de lado sucessos como “Mulher-Maravilha”. Marvel lança trailer do filme do 'Pantera Negra' A Academia tentou solucionar a questão em agosto, propondo a criação de uma nova categoria para filmes populares, mas a ideia foi rapidamente descartada após críticas de que criaria um sistema de dois patamares para filmes populares e produções menos convencionais. As indicações desta terça-feira mostram que as produções populares invadiram a disputa de melhor filme. O setor reflete “a perfeita interseção entre arte e negócios”, disse Paul Dergarabedian, analista sênior da empresa de métricas Comscore. “A Academia está claramente homenageando os sucessos de bilheteria este ano e está reconhecendo suas contribuições para a arte do cinema e, portanto, reconhecendo o nível de talento envolvido”. Em busca de audiência Ter filmes assistidos na disputa pode ajudar a aumentar a audiência da cerimônia do dia 24 de fevereiro transmitida pela ABC, da Walt Disney. No ano passado, o evento atingiu o menor público de sua história, e críticos dizem que uma lista de indicados pouco conhecidos pode ter sido um dos motivos. “Pantera Negra” foi a maior bilheteria de 2018 na América do Norte e a segunda maior do mundo, arrecadando US$ 1,3 bilhões. Lançado pela Marvel, da Disney, a produção foi o primeiro filme de super-herói a contar com um elenco majoritariamente negro. O filme foi elogiado por levar o orgulho e a beleza africana às telas. A lista de Melhor Filme tem ainda outros campeões de bilheterias como "Bohemian Rhapsody", sobre o vocalista do Queen, Freddie Mercury, com US$ 798 milhões de dólares na bilheteria global e “Nasce uma Estrela”, estrelado por Lady Gaga, com bilheteria de US$ 409 milhões.
Categorias: Notícias

Favorito ao Oscar, Alfonso Cuarón comemora indicação por 'Roma': 'Diversidade é celebrada'

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 16:45

Vencedor do Oscar de diretor por 'Gravidade', mexicano foi indicado em quatro categorias. 'Roma' bateu recorde de filme estrangeiro com mais indicações, 10 ao todo. Alfonso Cuarón ganha dois Globos de Ouro por 'Roma': melhor diretor e melhor filme estrangeiro Mark RALSTON / AFP Alfonso Cuarón, o grande protagonista individual da 91ª edição do Oscar, recebeu quatro indicações das dez obtidas por seu filme "Roma". "Roma" se tornou hoje a primeira obra em espanhol que alcança a indicação na categoria principal do Oscar, a de melhor filme. "A experiência humana é uma só e é muito gratificante que um filme em preto e branco sobre a vida no México esteja sendo celebrado ao redor do mundo. Estamos vivendo um grande momento do cinema, um momento no qual a diversidade é celebrada pelo público". O filme é uma ode ao matriarcado no qual Cuarón se criou e uma carta de amor a Libo, sua babá, que na ficção ganha o nome de Cleo e é interpretada pela estreante Yalitza Aparicio. Assista ao trailer de 'Roma' "Este tipo de visibilidade empurra nossa indústria para frente e cria oportunidades para que surjam novas vozes e perspectivas", ressaltou Cuarón. LISTA COMPLETA dos indicados ao Oscar "Trata-se, além disso, de um testemunho da demora com que estamos chegando a este momento, no qual as histórias dos invisíveis entre nós - as trabalhadoras do lar e as mulheres indígenas - são postas no centro das narrativas. Compartilho isto com o elenco, a equipe, os produtores e, mais importante que tudo, com minha família e o México". Há cinco anos, Cuarón fez história ao ser o primeiro diretor latino a conquistar um Oscar, por "Gravidade", mas agora chegou ainda mais longe ao se transformar no primeiro a ser indicado a melhor filme estrangeiro e melhor filme por "Roma". Cena do filme 'Roma' Divulgação
Categorias: Notícias

Lady Gaga é indicada em duas categorias do Oscar por 'Nasce uma estrela' e fãs comemoram

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 15:55

Ela concorre como melhor atriz e canção original ('Shallow'). Academia deixa Bradley Cooper fora da categoria de diretor, mas ele concorre como ator. Lady Gaga e Bradley Cooper estrelam trailer de 'Nasce uma estrela' As oito indicações de “Nasce uma estrela” ao Oscar 2019, especialmente as duas de Lady Gaga (melhor atriz e melhor canção), repercutiram nas redes sociais. O filme é a estreia de Bradley Cooper como diretor e tem Lady Gaga como protagonista. O anúncio foi feito pela Academia nesta terça (22). Além das indicações de Bradley Cooper e Lady Gaga como Melhor Ator e Atriz, o longa concorre como Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia, Melhor Mixagem de som. Sam Elliot está na categoria de Ator Coadjuvante. Veja os indicados em todas as categorias. A premiação está entre um dos assuntos mais falados na internet nesta terça, assim como o nome de Bradley Cooper. Muitos internautas questionaram o fato de ele não ter sido indicado na categoria de Melhor Diretor. Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text A expectativa pela vitória de Lady Gaga continua forte, ainda mais depois que a atriz e cantora não levou o Globo de Ouro no começo do ano. Ela concorria na categoria de melhor atriz de drama, mas quem ganhou foi Glenn Close por sua atuação em “The Wife”. “Shallow” foi premiada como melhor música para filmes. Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Bradley Cooper e Lady Gaga em cena de 'Nasce uma estrela' Divulgação
Categorias: Notícias

Oscar 2019: Veja indicados

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 11:20

'Roma' e 'A favorita' lideram com 10 indicações seguidos por 'Nasce uma estrela', 'Pantera Negra' e 'Vice'. Cerimônia com melhores do cinema será no dia 24 de fevereiro. 'Pantera Negra', 'Bohemian Rhapsody', 'Nasce uma estrela', 'Roma' e 'A Favorita' estão entre os indicados a melhor filme Divulgação A lista dos indicados ao Oscar 2019 foi divulgada nesta terça-feira (22). A cerimônia acontecerá no dia 24 de fevereiro, em Hollywood. Veja destaques do Oscar e a lista completa: "Roma" e "A favorita" lideram com 10 indicações cada, incluindo filme, diretor e atrizes. O mexicano "Roma" é o filme de língua não inglesa com mais indicações na história da premiação, empatado com o chinês "O Tigre e o Dragão" (2010). "Nasce uma estrela" concorre em 9 categorias, incluindo filme, roteiro adaptado e duas indicações para Lady Gaga (canção e atriz). Mas Bradley Cooper ficou de fora como diretor. "Vice" tem oito chances de ganhar, incluindo filme, diretor e ator (Christian Bale, favorito ao lado de Rami Malek, por "Bohemian Rhapsody"). "Pantera Negra" é o filme de super-herói com mais indicações na história, com sete, incluindo melhor filme, mas sem indicações nas categorias de atuação. A grande surpresa da lista é o polonês "Guerra Fria", com indicações para diretor, fotografia e filme estrangeiro. "Bohemian Rhapsody" e "Green Book - O guia" têm cinco indicações, incluindo filme. "O primeiro homem" e "O retorno de Mary Poppins" estão em quatro categorias, todas técnicas. Filme "Bohemian Rhapsody" 'Bohemian Rhapsody': Assista ao trailer "Infiltrado na Klan" Veja trailer de 'Infiltrado na Klan' "A favorita" 'A favorita': Assista ao trailer "Pantera Negra" Marvel lança trailer do filme do 'Pantera Negra' "Green Book: O guia" 'Green Book - o guia': assista ao trailer "Roma" Assista ao trailer de 'Roma' "Nasce uma estrela" Lady Gaga e Bradley Cooper estrelam trailer de 'Nasce uma estrela' "Vice" 'Vice': Assista ao trailer Ator Christian Bale ("Vice") Bradley Cooper ("Nasce Uma Estrela") Willem Dafoe ("No Portal da Eternidade") Rami Malek ("Bohemian Rhapsody") Viggo Mortensen ("Green Book") Atriz Lady Gaga e Glenn Close dividem prêmio de Melhor Atriz no Critic's Choice Awards Jean-Baptiste LACROIX / AFP Lady Gaga ("Nasce Uma Estrela") Glenn Close ("A Esposa") Yalitza Aparicio ("Roma") Olivia Colman ("A Favorita") Melissa McCarthy ("Poderia Me Perdoar?") Diretor Spike Lee ("Infiltrado na Klan") Yorgos Lanthimos ("A Favorita") Alfonso Cuarón ("Roma") Adam McKay ("Vice") Pawel Pawlikowski ("Guerra fria") Atriz coadjuvante Amy Adams - "Vice" Regina King - "Se a rua Beale falasse" Emma Stone - "A favorita" Rachel Weisz - "A favorita" Marina de Tavira - "Roma" Trilha sonora original "Pantera Negra" "Se a rua Beale falasse" "O retorno de Mary Poppins" "Infiltrado na Klan "Ilha dos cachorros" Ator coadjuvante Adam Driver - "Infiltrado na Klan" Mahershala Ali – "Green Book - O guia" Richard E. Grant – "Você pode me perdoar?" Sam Elliott - "Nasce uma estrela" Sam Rockwell – "Vice" Roteiro adaptado Infiltrado na Klan A balada de Buster Scruggs Poderia me perdoar? Se a rua Beale falasse Nasce uma estrela Roteiro original "A favorita" "No coração da escuridão" "Green Book - O guia" "Roma" "Vice" Edição "Infiltrado na Klan" "Bohemian Rhapsody" "A favorita" "Green Book - o guia" "Vice" Fotografia "Guerra fria" "A favorita" "Never Look Away" "Roma" "Nasce uma estrela" Filme de língua estrangeira "Cafarnaum" "Guerra fria" "Never Look Away" "Roma" "Assunto de família" Melhor animação  "Os Incríveis 2" "Ilha dos Cachorros" "Mirai" "WiFi Ralph - Quebrando a Internet" "Homem-Aranha no Aranhaverso" Figurino "A balada de Buster Scruggs" "Pantera Negra" "A favorita" "O retorno de Mary Poppins" "Duas rainhas" Curta-metragem "Detainment" "Fauve" "Marguerite" "Mother" "Skin" Edição de som "Pantera Negra" "Bohemian Rhapsody" "O primeiro homem" "Um lugar silencioso" "Roma" Mixagem de som "Pantera Negra" "Bohemian Rhapsody" "O primeiro homem" "Roma" "Nasce uma estrela" Curta de animação "Animal Behavior" "Bao" "Late Afternoon" "One Small Step" "Weekends" Direção de arte "Pantera Negra "A favorita" "O primeiro homem" "O retorno de Mary Poppins" "Roma" Canção original "All The Stars", "Pantera Negra" "I’ll Fight", "RBG" "The Place Where Lost Things Go", "O retorno de Mary Poppins" "Shallow", "Nasce uma estrela" "When A Cowboy Trades His Spurs for Wings", "A balada de Buster Scruggs" Efeitos visuais "Vingadores: Guerra infinita" "Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível " "O primeiro homem" "Ready Player One" "Solo: Uma história Star Wars" Maquiagem e penteado "Duas rainhas" "Vice" "Border" Documentário "Free Solo" "Hale County" "Minding the Gap" "Of Fathers and Sons" "RBG" Documentário curta-metragem "Black Sheep" "End Game" "Lifeboat" "A Night at the Garden" "Period. End Of Sentence" Por que 'Green Book' é favorito? Em 27 anos, o longa escolhido pelo PGA (Sindicato dos Produtores da América, na sigla em inglês) foi o melhor filme do Oscar 19 vezes. Isso acontece por dois motivos: além de ter grande parte dos membros votantes da Academia, a organização utiliza um sistema parecido de votação. Em uma vitória surpreendente no sábado (19), o Sindicato dos Produtores escolheu "Green Book - O Guia" como o melhor filme de 2018. Foi o único sindicato que entregou prêmios antes de sair a lista de indicados do Oscar. Como funciona a votação? Os cerca de 9 mil membros da Academia tiveram de 7 a 14 de janeiro para darem seus votos. Com exceção do melhor filme, com indicados escolhidos por todos, cada categoria fica sob responsabilidade dos profissionais que engloba. Atores indicam seus favoritos nas áreas de atuação, diretores a direção... Para entender o complicado esquema de votação, clique aqui para ver a explicação completa.
Categorias: Notícias

Framboesa de Ouro 2019: Donald Trump e 'Gotti', de John Travolta, são indicados a piores do ano

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 08:58

Presidente americano foi indicado duas vezes na categoria de pior ator por aparecer como ele mesmo nos documentários 'Death of a Nation' e 'Fahrenheit 11/9'. O ator John Travolta posa do lado de fora da Lenny's Pizza, que aparece no filme 'Os embalos de sábado à noite' (1977)para promover seu próximo filme, 'Gotti'; o local fica em Bensonhurst, no distrito do Brooklyn, em Nova York Brendan McDermid/Reuters O filme de máfia “Gotti”, de John Travolta, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foram indicados nesta segunda-feira (21) para a premiação Framboesa de Ouro, que reconhecerá os piores filmes de 2018, após um ano que organizadores chamaram de cheio de desastres -- tanto na frente como atrás das câmeras. A nova comédia sobre Sherlock Holmes "Holmes & Watson" ganhou seis indicações, incluindo para seus protagonistas Will Ferrell e John C. Reilly, que foram destacados por “estragar dois dos personagens mais amados da literatura”. A premiação Framboesa de Ouro, criada em 1980, é o oposto da cerimônia do Oscar. Os indicados foram anunciados um dia antes das nomeações dos prêmios da Academia -- a maior honra da indústria cinematográfica. “Com um mercado de ações cambaleante, um possível impeachment iminente do presidente, violentos incêndios florestais, enchentes devastadoras, ataques a tiros e um rosário de pragas que chegaram a proporções quase bíblicas, 2018 foi um ano cheio de desastres”, disse o fundador do Fambroesa de Ouro, John Wilson, em comunicado. O presidente dos EUA, Donald Trump, durante pronunciamento sobre sua proposta para a fronteira com o México, na Casa Branca, no sábado (19) Yuri Gripas/Reuters “E, então, houve os filmes do ano passado”, acrescentou. Trump foi indicado duas vezes na categoria de pior ator por aparecer como ele mesmo nos documentários de 2018 “Death of a Nation”, do cineasta conservador Dinesh D'Souza, e “Fahrenheit 11/9”, do progressista Michael Moore. “Gotti”, sobre o falecido chefe da máfia de Nova York John Gotti, arrecadou apenas 4,3 milhões de dólares na bilheteria norte-americana e ganhou seis indicações, incluindo de pior filme, roteiro, ator e “pior combinação na tela” para os protagonistas Travolta e sua mulher, Kelly Preston. A cerimônia de premiação acontece em 23 de fevereiro, um dia antes do Oscar 2019. Confira lista completa de indicados: Pior filme: “Gotti” “Crimes em Happytime” “Holmes & Watson” “Robin Hood - A Origem” “A Maldição da Casa Winchester” Pior atriz: Jennifer Garner – “A Justiceira” Amber Heard – “London Fields” Melissa McCarthy – “Crimes em Happytime “e “Alma da Festa” Helen Mirren – “A Maldição da Casa Winchester” Amanda Seyfried – “Espectador Profissional” Pior ator: Johnny Depp – “Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim” Will Ferrell – “Holmes & Watson” John Travolta (Gotti) Donald Trump - como ele mesmo em “Death of a Nation” e “Fahrenheit 11/9” Bruce Willis – “Desejo de Matar” Pior atriz coadjuvante: Kellyanne Conway - como ela mesma em “Fahrenheit 11/9” Marcia Gay Harden – “Cinquenta Tons de Liberdade” Kelly Preston – “Gotti” Jaz Sinclair – “Slender Man - Pesadelo sem Rosto” Melania Trump - como ela mesma em “Fahrenheit 11/9” Pior ator coadjuvante: Jamie Foxx – “Robin Hood - A Origem” Ludacris – “Show Dogs” Joel McHale – “Crimes em Happytime” John C. Reilly –“ Holmes & Watson” Justice Smith – “Jurassic World: Reino Ameaçado” Pior combinação em cena: Quaisquer dois atores ou fantoches - “Crimes em Happytime” Johnny Depp – “Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim” Will Ferrell e John C. Reilly – “Holmes & Watson” Kelly Preston e John Travolta – “Gotti” Donald J. Trump – “Death of a Nation e Fahrenheit 11/9” Pior refilmagem, cópia ou sequência: “Death of a Nation” “Desejo de Matar” “Holmes & Watson” “Megatubarão” “Robin Hood - A Origem” Pior diretor: Etan Cohen – “Holmes & Watson” Kevin Connolly – “Gotti” James Foley – “Cinquenta Tons de Liberdade” Brian Henson – “Crimes em Happytime” Os irmãos Spierig – “A Maldição da Casa Winchester” Pior roteiro: “Death of a Nation” “Cinquenta Tons de Liberdade” “Gotti” “Crimes em Happytime” “A Maldição da Casa Winchester”
Categorias: Notícias

'Green book: O guia' é mistura de 'Conduzindo Miss Daisy' com 'Choque de cultura'; G1 já viu

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 06:00

Filme indicado a 5 Oscars retrata racismo com leveza que lembra vencedor de 1990; motorista ogro de Viggo Mortensen parece versão ítalo-americana do brasileiro Rogerinho do Ingá. 'Green Book - o guia': assista ao trailer Um motorista ogro se envolve com a alta cultura e com temas sociais delicados, aos quais reage com a sutileza de um rinoceronte. Poderia ser o Rogerinho do Ingá, do programa brasileiro "Choque de cultura", mas é Tony Lip, da comédia dramática dos EUA "Green Book: O guia". Tony (Viggo Mortensen, de "Capitão Fantástico"), é um segurança de boate ítalo-americano em Nova York. Sem emprego, aceita virar motorista e faz-tudo do pianista negro Don Shirley (Mahershala Ali, de "Moonlight"), em turnê por cidades racistas no sul dos EUA em 1962. Achou que fosse uma amizade inventada por roteiristas para falar sobre tensão racial de um jeito inesperado? Achou errado. Os personagens são reais e a viagem aconteceu de verdade. O filho de Tony, Nicky Vallelonga, é coautor do roteiro. O diretor é Peter Farrelly, conhecido por comédias besteirol em dupla com o irmão Bobby, como "Quem quer ficar com Mary?" (1998) e "Débi e Lóide: Dois idiotas em apuros" (1994). Aqui ele dirige sozinho e sem besteira: faz rir nas horas certas e sem tirar a tocante história dos trilhos. Resultado: tão insólita quanto a viagem narrada é o fato de o diretor de "Débi e Lóide" ter feito um filme indicado ao Oscar. E ainda por cima, por ter levado o prêmio do Sindicato dos Produtores, é o favorito a melhor filme. Veja aqui a lista completa. Farrelly ficou fora da lista de diretores, mas "Green Book" concorre em edição, roteiro original, ator coadjuvante - Mahershala Ali - e ator - Viggo Mortensen, que engordou 20 kg para o papel, o tipo de transformação física com cheirinho de estatueta. Adorável sem noção Viggo Mortensen e Mahershala Ali em 'Green Book: O Guia' Divulgação Viggo Mortesen certamente nunca viu Caito Mainier encarnar o indomável Rogerinho de "Choque de cultura", claro. Mas a comparação ajuda a explicar o apelo da figura: sem educação, mas talvez com bom coração, que fala absurdos tão fora da caixinha que até fazem pensar - ou ao menos rir. O Don Shirley de Mahershala Ali é, ao contrário, reservado e refinado. Ele sabe que enfrentará racismo. Green Book é o nome real do livro que listava os poucos lugares que aceitavam negros nas cidades da turnê. Isso dá a Tony a chance de refazer sua visão de mundo simplória e racista. Conduzindo Dr. Don Aqui entra a crítica que "Green Book" mais tem recebido: tratar do preconceito de um jeito muito conciliatório. Agora a comparação é com "Conduzindo Miss Daisy", filme de 1989 com Morgan Freeman e Jessica Tandy, que venceu o Oscar no ano seguinte. Apesar das posições trocadas (o motorista era negro e a patroa, branca), vão na mesma direção: um retrato sentimental fácil de um ressentimento complexo. Tudo bem comover a Academia de Hollywood em 1990. Mas não é muita inocência para a discussão de 2019? A crítica é válida. Mesmo que seja divertido, "Green book" é mesmo inocente. Ele não vai acrescentar nada ao debate sobre o racismo - e tudo bem, nem todo filme precisa fazer isso. Cena do filme Green Book Divulgação Tony cascateiro Dá para ver e se comover pensando que é só a história de uma viagem inusitada mesmo. Mas aí é entra outro porém: esse ponto de vista generoso é o do próprio Tony Lip - que depois de motorista, virou ator, interpretou Carmine Lupertazzi na série "Sopranos", e morreu em 2013. O filho é co-roteirista e o filme foi feito à partir das histórias que ele contava para sua família. Só que Tony era um trambiqueiro assumido - uma tradução livre do apelido "Lip" pode ser "cascateiro". Ou seja: muitas cenas incríveis da viagem devem ter alta dose de exagero e autocongratulação dele. O contraponto é o mesmo da crítica sobre o racismo: pode ter cascata, mas tudo bem os casos forem bons. Diretor exposto A campanha de "Green Book" ao Oscar ainda esbarra em armadilhas fora da tela: Primeiro, algo até esperado: a família de Don Shirley questionou a veracidade das histórias. Eles confirmam que Tony foi seu motorista, mas dizem que muita coisa ali não aconteceu. Depois, um fato bizarro, mas de outros tempos: o diretor Peter Farrelly, nos anos 90, costumava tirar as calças na frente de outras pessoas como "piada", inclusive da atriz Cameron Diaz. A história ressurgiu e Peter pediu desculpas. Por fim, foi achado um tweet de 2015 em que Nick Vallelonga apoiava Donald Trump na falsa informação de que "milhares e milhares de muçulmanos" celebraram em Jersey City no 11 de Setembro. Essa pegou mal demais: a mentira incentiva o ódio contra muçulmanos - como Mahershala Ali. Nick se desculpou. Mesmo assim, "Green Book" ainda não é descartado pela imprensa dos EUA como concorrente ao Oscar. Conta com a força da história e das atuações. A ver se a Academia se renderà à lábia de Tony Lip ou buscará um papo mais sério, mesmo que menos envolvente. Nick Vallelonga discursa após 'Green Book: O Guia' ganhar três prêmios no Globo de Ouro 2019 Paul Drinkwater/NBC via AP
Categorias: Notícias

Oscar 2019 revela indicados nesta terça: veja trailers dos favoritos

G1 - Cinema - 22 Janeiro, 2019 - 00:01

Lista será anunciada a partir das 11h20 (horário de Brasília). Para premiações que são 'termômetros', 'Green Book - o guia', 'Pantera Negra' e 'Nasce uma estrela' estarão na disputa. Viggo Mortensen e Mahershala Ali em 'Green Book: O Guia' Divulgação A lista dos indicados ao Oscar 2019 sai nesta terça-feira, a partir das 11h20 (horário de Brasília). A cerimônia acontecerá no dia 24 de fevereiro no Teatro Dolby de Hollywood. LISTA COMPLETA dos indicados ao Oscar De acordo com os principais "termômetros" do evento da Academia, as premiações dos sindicatos de classes de Hollywood, estes serão os principais concorrentes: "Green Book - o guia" 'Green Book - o guia': assista ao trailer "Nasce uma estrela" Lady Gaga e Bradley Cooper estrelam trailer de 'Nasce uma estrela' "Vice" 'Vice': Assista ao trailer "A favorita" 'A favorita': Assista ao trailer "Um lugar silencioso" Assista ao trailer de 'Um lugar silencioso' "Pantera negra" Marvel lança trailer do filme do 'Pantera Negra' "Infiltrado na Klan" Veja trailer de 'Infiltrado na Klan' "Bohemian Rhapsody" 'Bohemian Rhapsody': Assista ao trailer "Podres de ricos" 'Podres de ricos': assista ao trailer "Roma" Assista ao trailer de 'Roma' "Se a rua Beale falasse" 'Se a rua Beale falasse': Assista ao trailer "Poderia me perdoar?" "Poderia me perdoar?": assista ao trailer Existem quatro cerimônias de sindicatos, e seus ganhadores têm o costume de levar para casa o Oscar. Elas são (as siglas vêm do inglês): PGA: Sindicato dos Produtores da América DGA: Sindicato dos Diretores da América SAG: Sindicato dos Atores WGA: Sindicato dos Roteiristas da América Em 27 anos, o longa escolhido pelo PGA foi o melhor filme da Academia 19 vezes. Isso acontece por dois motivos: além de ter grande parte dos membros votantes da Academia, a organização também utiliza um sistema parecido de votação. Por que 'Green Book' é favorito? Em uma vitória surpreendente no sábado (19), o Sindicato dos Produtores escolheu "Green Book - O Guia" como o melhor filme de 2018. Foi o único sindicato que entregou prêmios antes de sair a lista de indicados do Oscar. O filme é dirigido por Peter Farrelly ("Quem vai ficar com Mary?" e "Debi & Lóide") e estrelado por Mahershala Ali ("Moonlight") e Viggo Mortensen ("O Senhor dos Anéis"). Ele conta a história de um pianista negro e seu motorista branco no início dos anos 1960. Como funciona a votação? Os cerca de 9 mil membros da Academia tiveram desde o dia 7 até 14 de janeiro para darem seus votos. Com exceção do melhor filme, com indicados escolhidos por todos, cada categoria fica sob a responsabilidade dos profissionais que engloba. Ou seja, atores indicam seus favoritos nas áreas de atuação, diretores a direção... Para entender o complicado esquema de votação, clique aqui para ver a explicação completa. O Brasil estará representado? O Brasil segue entre os pré-indicados apenas na categoria de melhor filme de animação com "Tito e os Pássaros". O filme disputará uma vaga entre os cinco indicados com favoritos como "Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas", "Ilha dos Cachorros", "Os Incríveis 2", "WiFi Ralph" e "Homem-Aranha no Aranhaverso". Quais as favoritas a melhor atriz? Lady Gaga e Glenn Close dividem prêmio de Melhor Atriz no Critic's Choice Awards Jean-Baptiste LACROIX / AFP Deve ser uma disputa entre Glenn Close ("A Esposa"), Lady Gaga ("Nasce Uma Estrela") e Olivia Colman ("A Favorita"). Quem pode completar a lista é Yalitza Aparicio ("Roma") e Melissa McCarthy ("Poderia Me Perdoar?"). Quem deve ser indicado a melhor diretor? Bradley Cooper, Alfonso Cuarón, Spike Lee, Adam McKay e Peter Farrelly Divulgação, Mark Ralston/AFP, CCBB/Divulgação, Jordan Strauss/Invision/AP e Paul Drinkwater/NBC Universal/Handout via REUTERS Alfonso Cuarón é favorito por "Roma", após ganhar com "Gravidade" (2013). O mexicano deve ter a companhia de nomes como Bradley Cooper ("Nasce Uma Estrela"), Yorgos Lanthimos ("A Favorita"), Spike Lee ("Infiltrado na Klan"), Adam McKay ("Vice") e Peter Farrelly ("Green Book"). Quem deve disputar como melhor ator? 'Vice' tem Christian Bale como o ex-vice-presidente americano Dick Cheney Divulgação Christian Bale ("Vice"), Bradley Cooper ("Nasce Uma Estrela"), Rami Malek ("Bohemian Rhapsody") e Viggo Mortensen ("Green Book") são apostas seguras. Outros nomes são os de Ethan Hawke ("No Coração da Escuridão") e Willem Dafoe ("No Portal da Eternidade").
Categorias: Notícias

'Vidro' domina bilheterias norte-americanas, mas tem resultado aquém do esperado

G1 - Cinema - 21 Janeiro, 2019 - 15:02

Sequência de 'Corpo Fechado' e 'Fragmentado' conseguiu bom resultado, mas especialistas esperavam performance melhor do filme de M. Night Shyamalan nas bilheterias. James McAvoy em cena de 'Vidro' Divulgação/Universal Pictures “Vidro”, de M. Night Shyamalan, liderou as bilheterias norte-americanas durante o feriado prolongado do Dia de Martin Luther King Jr., arrecadando US$ 40 milhões (R$ 150 milhões) durante o final de semana e atingindo a soma de 47 milhões em quatro dias. Se as estimativas se confirmarem, “Vidro” ficará atrás de "Sniper Americano" (US$ 107 milhões) e “Policial em Apuros” (US$ 48 milhões) como a terceira maior bilheteria tanto em janeiro como no feriado de Martin Luther King. G1 JÁ VIU: 'Vidro' é conclusão ousada e inesperada da trilogia O thriller sobrenatural "Vidro", sequência de “Corpo Fechado”, de 2000, e “Fragmentado”, de 2016, fechou o final de semana um pouco atrás das previsões da Universal Pictures. O resultado da bilheteria foi bom, dado o orçamento de US$ 20 milhões do filme. Mas considerando o status cult de “Corpo Fechado” e o sucesso inesperado de “Fragmentado”, fontes da indústria estavam antecipando um começo mais forte para “Vidro”. M. Night Shyamalan fala sobre subverter gênero de super-heróis com 'Vidro' Shyamalan financiou “Vidro”, deixando o marketing e a distribuição para a Universal nos Estados Unidos e para a Buena Vista International no exterior. Em segundo lugar, “Amigos para Sempre” teve um surpreendente segundo final de semana arrecadando US$ 15,67 milhões durante os três dias. O filme deve totalizar US$ 19,5 milhões durante o final de semana prolongado, chegando ao total de US$ 47,82 milhões na bilheteria norte-americana em duas semanas. No exterior, a comédia dramática estrelando Kevin Hart e Bryan Cranston arrecadou US$ 4,1 milhões.
Categorias: Notícias

Gaspar Noé vem ao Brasil para lançamento de ‘Climax’, seu novo drama psicodélico

G1 - Cinema - 21 Janeiro, 2019 - 13:08

Longa do cineasta argentino foi eleito o melhor filme da Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2018. 'Climax' chega aos cinemas em 31 de janeiro. Cena de 'Climax', de Gaspar Noé Divulgação O diretor argentino Gaspar Noé vem ao Brasil para lançar seu novo longa, “Climax”, nos dias 29 e 30 de janeiro em São Paulo e no Rio. O filme chega aos cinemas no dia 31. O drama psicodélico foi eleito o melhor filme da Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2018. Assista ao trailer de 'Climax' Baseado em acontecimentos reais, ele acompanha um grupo de jovens dançarinos reunidos em uma escola vazia para a última noite de ensaio antes da estreia do espetáculo. Durante a festa, alguém mistura LSD à bebida da festa e desperta “caos, paixões, desejos, rivalidades e violência em meio a um colapso psicodélico coletivo se transformando em armas para uma verdadeira tragédia”, diz a sinopse. A atriz e bailarina Sofia Boutella (“Kingsman: Serviço Secreto”) lidera o elenco composto por jovens atores e dançarinos. "É uma noite de farra ruim", disse Noé durante o lançamento em Cannes. "Começa como uma coisa alegre... uma coisa que deveria ser ótima fica horrível." Mesmo com violência e horror, "Climax" tem belas sequências de dança. A recepção da crítica foi positiva e surpreendeu o diretor, acostumado a despertar polêmicas. Em "Irreversível", a atriz Monica Bellucci passa por uma cena de estupro de nove minutos. E em "Love", cenas reais de sexo explodem na tela em 3D. Cena do filme 'Love', do diretor Gaspar Noé Divulgação
Categorias: Notícias

'Como treinar o seu dragão 3' estreia no topo da bilheteria nacional

G1 - Cinema - 21 Janeiro, 2019 - 12:18

Filme arrecadou mais de R$ 13 milhões. ‘Vidro’, que também estreou esta semana, ficou em segundo na lista. Soluço, Banguela e os demais guerreiros de 'Como treinar seu dragão 3' Divulgação “Como treinar o seu dragão 3”, que chegou as cinemas esta semana, estreou em primeiro lugar no ranking de bilheteria nacional. O filme que encerra a trilogia iniciada em 2010 arrecadou mais de R$ 13 milhões em seus primeiros dias nas telonas do Brasil, somando mais de 770 mil telespectadores. Os dados são da Comscore e são referentes ao final de semana de 17 a 20 de janeiro. Leia também: 'Como treinar seu dragão 3' é sobre a 'sabedoria de dizer adeus', diz diretor O também estreante “Vidro” ficou com a segunda posição, somando mais de R$ 6 milhões de bilheteria e vem seguido de “Minha vida em marte”, que está na quarta semana de exibição. No total, o longa já faturou quase R$ 53 milhões. Diretor de 'Como treinar seu dragão 3' fala amadurecimento dos personagens
Categorias: Notícias

'Como treinar seu dragão 3' é sobre a 'sabedoria de dizer adeus', diz diretor

G1 - Cinema - 21 Janeiro, 2019 - 06:00

Em entrevista ao G1, Dean DeBlois fala sobre encerramento da trilogia: 'Não estamos apenas nos despedindo desses personagens, mas uns dos outros. Trabalhamos juntos há quase 10 anos'. Diretor de 'Como treinar seu dragão 3' fala amadurecimento dos personagens Ao longo dos últimos nove anos, um jovem viking enfrentou seu medo de dragões, se tornou o líder de sua vila ao fazer amizade com um deles, e impediu diversos vilões de usá-los para ganhos pessoais. Em “Como treinar seu dragão 3”, que estreou no Brasil na última quinta-feira (17), o protagonista da série Soluço conclui sua história de amadurecimento com a missão mais difícil de todas. Em entrevista ao G1 durante passagem pelo país, o diretor e roteirista da série desde o primeiro filme, em 2010, fala sobre as mensagens em cada filme, e sobre o desafio de encerrar a saga que lhe deu duas indicações ao Oscar de melhor animação. Assista ao vídeo acima. Banguela e Soluço em cena de 'Como treinar seu dragão 3' Divulgação Para o canadense de 48 anos Dean DeBlois, apesar de usarem um viking franzino em um mundo habitado por seres mitológicos, as adaptações da série de livros com o mesmo nome serve para retratar ritos de passagem universais para todos os jovens: No primeiro: "Às vezes o que percebemos como nossas fraquezas, nossas incapacidades para nos encaixarmos no mundo ao nosso redor, podem na verdade ser grandes forças disfarçadas"; No segundo: "A despreocupação da juventude confrontada com as responsabilidades de se tornar um adulto"; No terceiro: "Desenvolver a sabedoria de dizer adeus". Banguela encontra uma Fúria da Luz em 'Como treinar seu dragão 3' Divulgação Isso acontece no momento em que o dragão Banguela, amigo do protagonista Soluço, descobre uma potencial companheira após anos achando que era o único de sua espécie. Como se isso não fosse o bastante, os heróis também devem impedir que um novo vilão chegue a uma região escondida do mundo, onde os seres mitológicos nascem e se desenvolvem. "Soluço acredita, lá no fundo, que seu único sucesso na vida está associado a Banguela. Antes de conhecê-lo ele era um incômodo, não podia fazer nada certo, e tem medo, lá no fundo, que sem o Banguela ele volte a ser aquela pessoa." Soluço e Banguela em cena de 'Como treinar seu dragão 3' Divulgação Amores vêm e vão Mas o aprendizado não acontece apenas na animação. Para DeBlois e a equipe da DreamWorks, "Como treinar seu dragão 3" também tem um aspecto que vai além da pressão de dar um encerramento satisfatório à trilogia. "Há muita pressão porque os fãs não querem que essa franquia acabe. Ou, se for acabar, querem que seja de maneira apropriada", conta o cineasta. "Para mim e para as 300 pessoas que trabalharam neste filme é uma experiência pessoal, porque não estamos apenas nos despedindo desses personagens e desse mundo, mas também uns dos outros. Não sabemos necessariamente quando vamos trabalhar novamente um dia, e estamos trabalhando juntos há quase 10 anos." "É uma parte muito grande das nossas vidas. Assim como os personagens na história estão dizendo adeus, nós também estamos dizendo." Soluço, Banguela e os demais guerreiros de 'Como treinar seu dragão 3' Divulgação
Categorias: Notícias

'Green Book' é melhor filme para Sindicato dos Produtores dos EUA

G1 - Cinema - 20 Janeiro, 2019 - 14:51

Comédia dramática sobre direitos civis já havia conquistado três Globos de Ouro e tem chances aumentadas na corrida pelo Oscar. Mahershala Ali e Viggo Mortensen em cena de 'Green Book: O guia' Divulgação Apenas duas semanas depois de conquistar três Globos de Ouro, "Green Book - o guia" conquistou, no sábado (19), o prêmio de melhor filme do Sindicato dos Produtores (PGA), o que aumenta suas chances na corrida pelo Oscar. A comédia dramática sobre direitos civis estrelada por Mahershala Ali e Viggo Mortensen venceu "Roma", "Nasce uma estrela", "A favorita", "Pantera Negra", "Infiltrado na Klan", "Podres de ricos", "Um lugar silencioso", "Vice" e "Bohemian Rhapsody". "Green Book" narra a improvável amizade entre Don Shirley, um virtuoso do piano, e seu motorista, Tony Lip, durante um turnê pelo sul dos Estados Unidos da década de 1960, anos de forte segregação racial. "Não preciso de prêmios", disse o produtor e diretor Peter Farrelly, segundo a revista Variety. "Isso é como Warren Buffett ganhando na loteria. Estou muito agradecido", completou. A vitória veio, apesar da recente polêmica em torno do filme, incluindo um tuíte contra os muçulmanos publicado pelo roteirista Nick Vallelonga em 2015. Na semana passada, ele se desculpou. O mesmo Farrelly esteve na berlinda no início do mês, depois que vários jornais publicaram seu hábito de mostrar o pênis de brincadeira em 1998. Entre outras categorias, o melhor filme de animação ficou com "Homem-Aranha: No Aranhaverso"; "The Americans" ganhou o melhor drama na televisão; e "The Marvelous Mrs Maisel", o de série de comédia. O PGA não tem a importância do Globo de Ouro, mas é uma referência mais precisa em relação ao Oscar, já que tem entre seus membros grande parte dos votantes da Academia, que organiza a maior premiação do cinema americano. Este ano, os indicados ao Oscar serão anunciados em 22 de janeiro, e a cerimônia de entrega das estatuetas acontece em 24 de fevereiro. Em 29 anos, os vencedores nas principais categorias de ambas as premiações coincidiram 20 vezes, como em 2018, com "A forma da água". Confira a lista dos vencedores (em negrito) nas principais categorias: Melhor produção cinematográfica do ano (Prêmio Darryl F. Zanuck): "Pantera Negra" "Infiltrado na Klan" "Bohemian Rhapsody" "Podres de ricos" "A favorita" "Green Book: O guia" "Um lugar silencioso" "Roma" "Nasce uma estrela" "Vice" Melhor produção cinematográfica de animação do ano: "O Grinch" "Os Incríveis 2" "Ilha dos cachorros" "WiFi Ralph" "Homem-Aranha no Aranhaverso" Melhor produção cinematográfica de documentário: "The Dawn Wall" "Free Solo" "Hal" "Into the Okavango" "RBG" "Três Estranhos Idênticos" "Won’t You Be My Neighbor?" Melhor produção televisiva de drama em episódios (Prêmio Normal Felton): "The Americans" (temporada 6) "Better Call Saul" (temporada 4) "The Handmaid’s Tale" (temporada 2) "Ozark" (temporada 2) "This Is Us" (temporada 3) Melhor produção televisiva de comédia em episódios (Prêmio Danny Thomas): "Atlanta" (temporada 2) - elegibilidade ainda não determinada "Barry" (temporada 1) "GLOW" (temporada 2) "The Good Place" (temporada 3) "The Marvelous Mrs. Maisel" (temporada 2) Melhor produção televisiva em série limitada ou filme (Prêmio David L. Wolper): "The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story" "Escape at Dannemora" "Maniac" "The Romanoffs" - elegibilidade ainda não determinada "Sharp Objects" - elegibilidade ainda não determinada Melhor filme para televisão ou plataforma digital "Fahrenheit 451" "King Lear" - elegibilidade ainda não determinada "My Dinner with Herve" - elegibilidade ainda não determinada "Paterno" "Sense8: Together Until the End" - elegibilidade ainda não determinada
Categorias: Notícias

Morre Andy Vajna, produtor de 'Rambo' e 'Exterminador do Futuro'

G1 - Cinema - 20 Janeiro, 2019 - 11:27

'Depois de uma longa doença, Andy Vajna faleceu em sua casa de Budapeste, aos 74 anos', informou a Fundação Nacional do Cinema, da Hungria. Andrew Vajna com Naomi Campbell durante estreia de "Evita", em Londres Divulgação O célebre produtor americano de origem húngara Andrew G. Vajna, conhecido como Andy Vajna, famoso por suas megaproduções dos anos 1980, como "Rambo" e "Exterminador do Futuro", faleceu em sua casa em Budapeste, aos 74 anos - anunciou a Fundação Nacional do Cinema (NFA) neste domingo (20). "Depois de uma longa doença, Andy Vajna faleceu em sua casa de Budapeste, aos 74 anos", informou a NFA. Nascido em 1944 em Budapeste, Vajna deixou a Hungria com sua família, após a insurreição contra os soviéticos em 1956. Nos Estados Unidos, lançou-se ao mundo do cinema e se tornou um dos produtores mais talentosos. Depois de cerca de 40 filmes produzidos nos Estados Unidos, voltou de vez para a Hungria, nos anos 2000. Como aliado do primeiro-ministro Viktor Orban, foi nomeado comissário de Estado do cine desde 2011. Apelidado de "Mister Cinema", Vajna foi um dos cérebros que contribuíram para reforçar a reputação de Budapeste como uma capital do cinema mundial, em particular ao cofinanciar os ultramodernos estúdios Korda. Como presidente da NFA, Vajna copatrocinou o filme "Filho de Saul", que obteve o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2016.
Categorias: Notícias

Oscar 2019 pode ser o primeiro em 30 anos sem apresentador

G1 - Cinema - 19 Janeiro, 2019 - 17:47

Comediante Kevin Hart desistiu da apresentação depois de ser pressionado por tuítes homofóbicos. Para especialistas, formato sem apresentador pode ser interessante. Estátua do Oscar no Dolby Theatre em Los Angeles Photo by Matt Sayles/Invision/AP, File A noite mais importante para Hollywood, a do Oscar, está programada para acontecer no próximo mês, mas, pela primeira vez em 30 anos, pode não ter um apresentador, depois que o comediante Kevin Hart deixou a cerimônia e nenhum substituto adequado foi encontrado. Embora os organizadores ainda não tenham confirmado os planos, fontes do mundo do entretenimento dizem que os produtores estão avançando com os preparativos para o 91º Oscar, em 24 de fevereiro, sem nenhum mestre de cerimônias. 'Eu superei', diz Kevin Hart ao descartar possibilidade de apresentar o Oscar Seria a primeira cerimônia do Oscar sem um anfitrião desde a de 1989 - amplamente considerada uma das mais embaraçosas da história da premiação, cuja abertura contou com um número infame do ator Rob Lowe com... "Branca de Neve". Enquanto os organizadores da cerimônia lutam para superar um declínio constante na audiência, muitos dizem que o fracasso em encontrar um anfitrião é, na verdade, uma boa notícia. "É uma bênção disfarçada", sugeriu Tim Gray, editor para a premiação na revista de entretenimento "Variety", à AFP. "As pessoas vêm dizendo há anos que o formato - o mesmo desde 1953 - precisa mudar, e eles estão tentando reduzir o tempo de duração. Então, pessoalmente, acho que é uma ótima ideia não ter um apresentador." Hart, que contracena com Bryan Cranston no recém-lançado "Amigos para Sempre", foi escolhido para apresentar o Oscar no começo de dezembro. Mas a reação foi rápida - os tuítes homofóbicos que ele fez há anos vieram à tona, provocando protestos nas mídias sociais, e ele se retirou dias depois. "Eu fiz a escolha de renunciar a apresentar o Oscar deste ano (...) porque eu não quero ser uma distração em uma noite que deve ser celebrada por tantos artistas talentosos e incríveis", tuitou. "Eu sinceramente peço desculpas à comunidade LGBT pelas minhas palavras insensíveis no passado". Ator e comediante Kevin Hart ANGELA WEISS / AFP "Trabalho ingrato" Então, por que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas não pode encontrar outra pessoa? As duas cerimônias anteriores foram apresentadas pelo comediante Jimmy Kimmel. O comediante Chris Rock foi o mestre de cerimônias em 2005 e 2016, e a apresentadora de talk show Ellen DeGeneres foi a anfitriã em 2007 e 2014. Todos, aparentemente, indicaram que não estavam interessados em apresentar o Oscar este ano. "Eu acho que, hoje em dia, não vale a pena aceitar apresentar o Oscar, por causa do escrutínio", disse Gray. "É meio que um trabalho ingrato", acrescentou. "Muitos apresentadores disseram que é um trabalho difícil, porque você entra naquela sala, tem 3.000 pessoas e tudo o que eles querem saber é quem ganhou em cada categoria". A Academia recusou vários pedidos da AFP para comentar a questão de se haverá ou não apresentador e o possível formato do programa. Mas de acordo com várias revistas especializadas, os organizadores estão considerando a possibilidade de ter várias celebridades - provavelmente atores - para introduzir alguns segmentos e os apresentadores dos prêmios. "Os prêmios da Academia regularmente tiveram vários apresentadores nas décadas de 1970 e 1980 e a transmissão funcionou muito bem", disse Dave Karger, correspondente especial do IMDb (Internet Movie Database). "Então, se os produtores deste ano puderem contratar grandes estrelas para fazer esquetes e apresentar os prêmios, eu não acho que o programa seria prejudicado". Gray disse que o grande desafio será como tornar o programa divertido - tanto para os presentes quanto para as pessoas que estiverem assistindo pela televisão - mantendo uma transmissão de três horas. "Eu acho que a situação sem apresentador vai forçá-los a pensar em algo criativo", disse. "E o fato de que a cerimônia será diferente pode manter a energia fluindo".
Categorias: Notícias

Cantor Nicky Jam será vilão do terceiro filme da saga 'Bad Boys'

G1 - Cinema - 18 Janeiro, 2019 - 20:08

Estreia nos cinemas será em janeiro de 2020 com Will Smith e Martin Lawrence interpretando dois peculiares policias de Miami. Nicky já atuou em 'xXx: Reativado'. O astro do reggaeton Nicky Jam Divulgação O astro do reggaeton Nicky Jam voltará aos cinemas para ser um dos vilões do terceiro filme da saga "Bad Boys", protagonizado Will Smith e Martin Lawrence, informou o portal Variety. O músico americano está no elenco com Vanessa Hudgens, Alexander Ludwig, Charles Melton, Jacob Scipio, DJ Khaled e Paola Nuñez. Esta não é a primeira incursão de Nicky Jam em Hollywood. Em 2017, ele participou de "xXx: Reativado", com Vin Diesel. Além disso, Nicky Jam já sabe como é trabalhar com Will Smith. No ano passado, os dois e Era Istrefi interpretaram juntos a canção "Live it Up", tema oficial da Copa do Mundo da Rússia. "Bad Boys for Life" (ainda sem título em português) é como se chamará a terceira entrega da saga. A previsão é de que chegue aos cinemas em janeiro de 2020, de novo, com Will Smith e Martin Lawrence interpretando dois peculiares policias de Miami. A terceira parte, diferentemente das duas anteriores, contará com Adil El Arbi e Bilall Fallah na direção.
Categorias: Notícias

'Amigos para sempre', 'Como treinar seu dragão 3' e 'Vidro' chegam aos cinemas; G1 analisa estreias

G1 - Cinema - 18 Janeiro, 2019 - 06:00

Duas conclusões de trilogias bem diferentes e uma regravação americana de um grande sucesso francês são os destaques da semana. Confira os principais lançamentos no cinema nesta quinta-feira (17) Duas conclusões de trilogias bem diferentes são destaques entre as estreias nos cinemas brasileiros dessa quinta-feira (17), além de uma regravação de um grande sucesso francês de 2011. O G1 comenta as estreias da semana no VÍDEO acima. O diretor M. Night Shyamalan apresenta em "Vidro" o fim da história que une os personagens de "Corpo Fechado" (2000) e de "Fragmentado" (2016). No filme, Bruce Willis, Samuel L. Jackson e James McAvoy se encontram para um confronto final em uma clínica psiquiátrica enquanto tentam provar que seus poderes não são mero delírio. Em entrevista ao G1, o cineasta afirmou que a ideia do projeto é subverter o gênero de super-heróis. Ele também falou sobre as cobranças feitas por Willis e Jackson ao longo dos anos para a realização da continuação. Samuel L. Jackson, James McAvoy e Bruce Willis em cena de 'Vidro' Jessica Kourkounis/Universal Pictures Outra conclusão bem diferente é a de "Como treinar seu dragão 3", que encerra a trilogia iniciada em 2010. Na animação, Soluço e Banguela devem aprender a lidar com o adeus após descobrirem a existência de uma Fúria da Luz, que pode se tornar companheira do dragão. Enquanto isso, a dupla precisa encontrar o Reino Escondido, terra onde nascem e crescem os seres mitológicos, antes que um novo vilão chegue ao local e destrua tudo. Cena da animação 'Como treinar o seu dragão 3' Divulgação Mas quem não curte poderes ou dragões ainda pode dar risadas ou se emocionar com "Amigos para sempre", regravação americana do grande sucesso francês "Intocáveis" (2011). No filme, um bilionário tetraplégico (Bryan Cranston) contrata um homem com passado duvidoso (Kevin Hart) para ser seu cuidador. O longa enfrentou uma história de superação também em seus bastidores. Gravado em 2017 e produzido por Harvey Weinstein, o projeto teve o lançamento adiado após as denúncias de abuso sexual contra o empresário. Em dezembro, também enfrentou outra polêmica quando Kevin Hart se demitiu do cargo de apresentador do Oscar 2019 por causa de críticas a tuítes homofóbicos antigos. Kevin Hart e Bryan Cranston em cena de 'Amigos para sempre' Divulgação
Categorias: Notícias

Disney prepara nova versão de 'O Corcunda de Notre Dame' com atores

G1 - Cinema - 17 Janeiro, 2019 - 15:11

Filme será nova tentativa de conseguir boas bilheterias com versões de clássicos como 'Mogli: O Menino Lobo' (2016) e 'A Bela e a Fera' (2017). 'O Corcunda de Notre Dame' Divulgação A Disney, que nos últimos anos lançou versões de clássicos como "Mogli: O Menino Lobo" (2016) e "A Bela e a Fera" (2017), dará continuidade a esta estratégia de sucesso com o remake de "O Corcunda de Notre Dame", de acordo com o portal Deadline. Diferentemente do original, lançado em 1996, o filme agora será um musical com atores de carne e osso. A Disney chamou o roteirista e autor teatral David Henry Hwang para escrever o longa, que terá trilha sonora assinada por dois mestres da música para cinema: Alan Menken e Stephen Schwartz. Josh Gad é o primeiro nome cotado para ser o protagonista. Baseado no romance do célebre escritor francês Victor Hugo, a animação "O Corcunda de Notre Dame" narra a história de Quasimodo, um sineiro que vive recluso na catedral de Paris com medo de ser rejeitado por conta de sua aparência. Filmes de 2019: quais filmes vão entrar em cartaz? Veja trailers dos lançamentos do ano O longa-metragem arrecadou US$ 325 milhões no mundo todo e teve uma sequência em 2002 feita apenas para a televisão. Neste ano, a Disney continuará apresentando novas versões de clássicos. Para março está prevista uma nova versão de "Dumbo", com direção de Tim Burton e com Eva Green e Danny DeVito no elenco; em maio será lançado um novo "Aladdin", com Guy Ritchie como diretor e Will Smith no elenco; e em julho chegará aos cinemas o "remake" de "O Rei Leão", com direção de Jon Favreau.
Categorias: Notícias

'Como treinar o seu dragão 3', 'O peso do passado' e 'Vidro' são as estreias do cinema no Brasil

G1 - Cinema - 17 Janeiro, 2019 - 06:01
Filme que fecha trilogia do diretor M. Night Shymalan, desenho e drama policial estrelado por Nicole Kidman são os lançamentos da semana. Assista aos trailers. 'Como treinar o seu dragão 3', 'O peso do passado' e 'Vidro' são as estreias do cinemas A lista dos principais filmes que chegam aos cinemas do Brasil nesta semana tem um suspense, uma animação e um drama policial. Veja comentários acima e trailers abaixo. 'Vidro' 'Vidro' ganha primeiro trailer A grande estreia desta semana é "Vidro", indicado para quem curte filmes de suspense. Ele fecha a trilogia do diretor indiano M. Night Shymalan que também tem "Corpo Fechado" e "Fragmentado". A história rola quase toda em um hospício e mostra o confronto entre os personagens de Bruce Willis, James McAvoy e Samuel L. Jackson. E se você quer uma trama lenta e cheia de detalhes, corre pro cinema e veja "Vidro". 'O peso do passado' 'O peso do passado': Assista ao trailer Mas se você não quer ver desenho, tem também drama policial estrelado pela Nicole Kidman. Em "O peso do passado". ela é uma policial que se infiltra entre bandidos para bsucar informações. Tudo dá errado, uma tragédia acontece e ela tem que conviver com isso para sempre. Anos depois, ela tem a chance de perseguir a mesma gangue. É uma boa se você curte uma mistura de drama e ação, gêneros que a diretora Karyn Kusama já mostrou que domina bem. 'Como treinar o seu dragão 3' Quem prefere um cineminha com a criançada também tem opção nesta semana. "Como treinar o seu dragão 3" é mais uma chance de acompanhar as aventuras do viking Soluço e de seu dragão Banguela. Desta vez, o Soluço tem que encontrar o mundo escondido, um lugar onde nascem e vivem os dragões, antes que os vilões estraguem tudo e tente explorar os simpáticos dragõzinhos.
Categorias: Notícias

Páginas

Subscrever Joio agregador - Notícias